Ir para conteúdo

PARANAVAÍ = Ecopontos serão equipamentos de promoção de educação ambiental

ECOPONTO DI´PARIO
Uma das unidades será instalada no Jardim Morumbi, próximo à Unespar
REINALDO SILVA
reinaldo@diariodonoroeste.com.br
Educação ambiental na prática. A instalação dos ecopontos permitirá à comunidade de Paranavaí fazer o descarte correto de resíduos sólidos em quatro regiões da cidade: Vila Operária, Jardim Morumbi, Jardim São Jorge e Distrito de Sumaré. “O objetivo é estimular a separação correta do lixo”, afirmou o secretário municipal de Administração, Hugo Morgado Braga.
Os ecopontos funcionarão em locais que já são utilizados para o depósito de lixo. Por enquanto, o descarte é feito de maneira desordenada, sem critérios. Jogam materiais recicláveis, itens de construção civil, móveis, equipamentos eletrônicos, galhos de árvores, resíduos orgânicos, pneus e até animais mortos.
Com a mudança, serão permitidos apenas recicláveis, materiais de construção e restos de jardinagem. Lixo orgânico deverá ser recolhido pelo caminhão de coleta convencional. O diretor municipal de Meio Ambiente, Murilo Pitta Rizzato, explicou que os ecopontos só poderão ser utilizados por pessoas físicas. Empresas deverão adotar a dinâmica da logística reversa.
Em cada unidade será instalada uma estrutura administrativa, onde uma pessoa será responsável por identificar e cadastrar os moradores que entrarem no ecoponto. O funcionário fará as devidas orientações e indicará as caçambas de lixo correspondentes aos itens a serem descartados. O funcionamento será de segunda a sábado.
TRÂMITES LEGAIS – De acordo com o secretário de Administração, os trâmites legais para a execução do projeto avançaram nesta semana. É que a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) aprovou o uso do espaço para a instalação do ecponto no Jardim Morumbi.
Inicialmente, o terreno pertencia à Administração Municipal. Foi doado para a universidade e voltou aos cuidados municipais. No entanto, a instituição de ensino condicionou o uso do local para fins educacionais, por isso, desde 2009 não havia destinação. Agora, com a proposta de promover educação ambiental, a Unespar acenou positivamente.
Vencida essa etapa, o edital do processo licitatório poderá ser concluído. A expectativa é que a empresa a executar a instalação dos quatro ecopontos seja escolhida até janeiro de 2020. As unidades deverão estar prontas ainda no primeiro semestre. O investimento estimado é de aproximadamente R$ 600 mil.
GANHOS SOCIAIS – Todos os itens recicláveis e eletrônicos descartados nos ecopontos serão destinados à Cooperativa de Seleção de Materiais Recicláveis e Prestação de Serviços de Paranavaí (Coopervaí). A medida resultará no aumento da produção mensal dos cooperados e, consequentemente, em maior rendimento para eles.
Outra perspectiva positiva dos escopontos é a possibilidade de parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social. O diretor de Meio Ambiente disse que móveis e eletrodomésticos descartados em condições de uso poderão ser reaproveitados e repassados para famílias que vivem em situação de vulnerabilidade.
VILA OPERÁRIA – A ideia é que os ecopontos sejam construídos simultaneamente, para que comecem a ser utilizados ao mesmo tempo. Um deles, na Vila Operária, resolverá o problema apontado pela comunidade do bairro há quatro décadas: descarte de lixo a céu aberto naquele terreno.
Além do aspecto visual, o uso do chamado “Buracão da Vila Operária” provoca uma série de incômodos para os moradores, desde o mau-cheiro até complicações de saúde por causa da fumaça resultante das queimadas no local. A instalação do ecoponto porá fim à situação.
De acordo com Rizzato, o novo espaço para descarte de lixo terá pouco mais de 2.000 metros quadrados. O restante do terreno será fechado e, posteriormente, utilizado para outra finalidade.

Categorias

PARANAVAÍ

lanofusco Ver tudo

Nasci em Nova Esperança-Pr. no dia 12/10/57, Meu primeiro diploma foi de datilografia com 12 anos de idade o que me possibilitou trabalhar em Cartório de Registro Civil, e escritório de contabilidade após terminar o segundo grau onde fiz curso de técnico em contabilidade. Com 17 anos, após uma concorrida seletiva, iniciei como locutor na Rádio Sociedade de Nova Esperança. Aos 20 anos trabalhei na Televisão Cultura de Maringá, logo em seguida passei no concurso do Banco do Brasil onde fiquei por sete anos e voltei aos meios de comunicação trabalhando em várias emissoras de Paranavaí, em Nova Londrina, Maringá e Curitiba. Agora, resolvi fazer esse site com intuito de ser mais participativo nas informações de interesse de todos brasileiros e brasileiras. Diante de tantos nomes e meios de comunicação existentes, não foi fácil decidir o nome para o site, tive que viajar com o pensamento no futuro e imaginar uma pessoa perguntando a outra: onde você viu essa notícia? e a resposta será Lá no Fusco. Espero que gostem desse meu novo trabalho. Conto com seus acessos, dicas e sugestões. Abraços do sempre amigo Edson Fusco

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: