Ir para conteúdo
Anúncios

Inajá está em estado de epidemia de dengue, indica boletim

De acordo com a secretaria, 77,5% dos criadouros estão nos imóveis comerciais e domiciliares — Foto: Divulgação/Prefeitura de Santos

Outras oito cidades das regiões norte, noroeste e Norte Pioneiro estão em estado de alerta para a epidemia da doença, conforme a Secretaria de Saúde do Paraná.

Por G1 PR

Inajá, no noroeste do Paraná, está em situação de epidemia de dengue, de acordo com o boletim divulgado nesta terça-feira (24) pela Secretaria de Saúde do Paraná. A incidência acumulada de dengue em Inajá desde o fim de julho aponta 322,27 casos por 100 mil habitantes.

No total, foram dez casos de dengue confirmados no município. Os dados são referentes ao monitoramento realizado entre 28 de julho até a segunda-feira (23).

Outras oito cidades das regiões norte, noroeste e Norte Pioneiro estão em estado de alerta para a epidemia da doença.

  • Uraí
  • Santa Isabel do Ivaí
  • Florestópolis
  • Jesuítas
  • São Carlos do Ivaí
  • Floraí
  • Indianópolis
  • Flórida

O boletim semanal registra 454 casos confirmados da dengue no estado. São 100 casos a mais do que na semana anterior. O Paraná também soma 4.084 notificações.

De acordo com a secretaria, 77,5% dos criadouros estão nos imóveis comerciais e domiciliares, em recipientes que acumulam água parada, como vasos de plantas, garrafas, plásticos, sucatas, materiais de construção, fontes ornamentais, entre outros.

“Temos bastante preocupação em relação à mudança da estação. A primavera indica dias quentes e chuvosos, clima propício para o aumento do número de criadouros e de pessoas contaminadas, caso não intensifiquemos as ações preventivas, diz a coordenadora de Vigilância Ambiental da secretaria, Ivana Belmonte.

Segundo ela, o ciclo do mosquito é rápido. “Entre deposito do ovo pela fêmea do mosquito, à transformação em larva e, depois em mosquito, o período é de apenas uma semana. Basta deixar água parada acumulada para que o mosquito se prolifere”, explica.

O boletim confirma ainda dois casos de chickungunya no estado: em Araucária, na Região de Curitiba, e em Maringá, no norte do estado.

Os casos, segundo a secretaria, são casos importados, ou seja, as pessoas adquiriram a doença passando por outras regiões do país. Um foi contraído em Arapiraca (AL) e o outro em João Pessoa (PB).

FONTE G1


Categorias

SAÚDE

Anúncios

lanofusco Ver tudo

Nasci em Nova Esperança-Pr. no dia 12/10/57, Meu primeiro diploma foi de datilografia com 12 anos de idade o que me possibilitou trabalhar em Cartório de Registro Civil, e escritório de contabilidade após terminar o segundo grau onde fiz curso de técnico em contabilidade. Com 17 anos, após uma concorrida seletiva, iniciei como locutor na Rádio Sociedade de Nova Esperança. Aos 20 anos trabalhei na Televisão Cultura de Maringá, logo em seguida passei no concurso do Banco do Brasil onde fiquei por sete anos e voltei aos meios de comunicação trabalhando em várias emissoras de Paranavaí, em Nova Londrina, Maringá e Curitiba. Agora, resolvi fazer esse site com intuito de ser mais participativo nas informações de interesse de todos brasileiros e brasileiras. Diante de tantos nomes e meios de comunicação existentes, não foi fácil decidir o nome para o site, tive que viajar com o pensamento no futuro e imaginar uma pessoa perguntando a outra: onde você viu essa notícia? e a resposta será Lá no Fusco. Espero que gostem desse meu novo trabalho. Conto com seus acessos, dicas e sugestões. Abraços do sempre amigo Edson Fusco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: