Ir para conteúdo
Anúncios

App espião brasileiro se passa por WhatsApp e acessa todo seu celular

Crédito: Divulgação/Kaspersky App espião brasileiro se passa por WhatsApp e acessa todo seu celular

O aplicativo foi baixado por mais de 10 mil usuários

Um App espião brasileiro que se passa por WhatsApp e acessa todo conteúdo do seu celular, chamado ‘BRata’ foi descoberto este ano e, nesta quinta-feira, 29, durante a Conferência Latinoamericana de Segurança da Kaspersky, na Argentina, se tornou de conhecimento público.

O novo “app espião” se passa por atualização do WhatsApp para se instalar no celular da vítima. Após instalado, ele é capaz enviar informações confidenciais para outro dispositivo em tempo real, além de permitir acesso remoto ao aparelho sem que o dono possa ver e saber o que está acontecendo.

O malware já fez mais de 20 mil vítimas e foi criado no Brasil, está todo em português e faz suas vítimas no país. O nome do aplicativo, BRata, vem de: Brazilian RAT, sigla para Remote Access Tool, ou Ferramenta de Acesso Remoto, em português.

Em entrevista ao portal ‘TechTudo’, o diretor da equipe de segurança e análise da empresa, Dmitry Bestuzhev, explicou como o app funciona e como fazer para se proteger.

Apesar do malware ser um tipo de trojan, ele se trata de “um trojan que espiona seu bolso”, como explica Dmitry.

“Este não é um trojan bancário clássico, que rouba informações de banco. Ele também permite espelhar a tela do celular infectado e tem total capacidade de espionagem do aparelho. Não é só sobre roubo de credenciais que estamos falando, mas sobre o roubo de qualquer informação disponível no celular da vítima”, destacou.

Além dos danos financeiros, estão os prejuízos à privacidade dos usuários. Apps maliciosos como esses são capazes de ler e enviar mensagens, acessar a localização do usuário, ver fotos, ler o histórico de sites visitados, habilitar a câmera e o microfone do dispositivo e entrar nos aplicativos, inclusive, de banco, usando o login e a senha verdadeiros. “Neste cenário, podemos dizer que o BRata é muito interessante, único e também perigoso”, alerta Dmitry.

Como o App espião funciona

Para conseguir que os usuários baixem o app, os criminosos o disfarçam de algo atrativo, como uma atualização de WhatsApp e enganam as lojas de aplicativos.

A primeira ameaça foi detectada pela equipe da Kaspersky em janeiro deste ano, mas o pico de instalações aconteceu em junho, quando o WhatsApp avisou aos seus 1 bilhão de usuários que havia uma vulnerabilidade no app e que todos deveriam fazer o update urgente. Um programa falso conseguiu entrar na Google Play Store com essa “fachada” e foi baixado mais de 10 mil vezes.

O Google logo foi avisado e retirou o app do ar. Mas eles podem reaparecer disfarçados de outros app, ou atualizações. Quando o golpe é concluído, o aplicativo malicioso é desinstalado do celular sem que o dono precise fazer nenhuma ação.

“Outra particularidade do BRata”, destaca Dmitry, “é que ele não é usado apenas por um grupo, ele está disponível para venda no mercado ilegal”. Com poucos cliques, qualquer pessoa mal-intencionada pode usar os apps de um celular remotamente. Qualquer pessoa mesmo: o software pode ser comprado pela Internet por cerca de R$ 3.000. “Quem pagar esta quantia, terá acesso ao programa, ao suporte técnico e mais informações”.

Para saber como se proteger e outras informações clique aqui.

FONTE: CATRACA LIVRE


Categorias

VARIEDADES

Anúncios

lanofusco Ver tudo

Nasci em Nova Esperança-Pr. no dia 12/10/57, Meu primeiro diploma foi de datilografia com 12 anos de idade o que me possibilitou trabalhar em Cartório de Registro Civil, e escritório de contabilidade após terminar o segundo grau onde fiz curso de técnico em contabilidade. Com 17 anos, após uma concorrida seletiva, iniciei como locutor na Rádio Sociedade de Nova Esperança. Aos 20 anos trabalhei na Televisão Cultura de Maringá, logo em seguida passei no concurso do Banco do Brasil onde fiquei por sete anos e voltei aos meios de comunicação trabalhando em várias emissoras de Paranavaí, em Nova Londrina, Maringá e Curitiba. Agora, resolvi fazer esse site com intuito de ser mais participativo nas informações de interesse de todos brasileiros e brasileiras. Diante de tantos nomes e meios de comunicação existentes, não foi fácil decidir o nome para o site, tive que viajar com o pensamento no futuro e imaginar uma pessoa perguntando a outra: onde você viu essa notícia? e a resposta será Lá no Fusco. Espero que gostem desse meu novo trabalho. Conto com seus acessos, dicas e sugestões. Abraços do sempre amigo Edson Fusco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: