Ir para conteúdo

Fifa deu o recado: atos racistas agora podem decretar derrota do time envolvido

FIFA
Presidente da Fifa, Gianni Infantino quer estar “à frente na luta contra ataques aos fundamentos dos direitos humanos” Michael BUHOLZER / AFP

Entidade anuncia penas mais severas para jogadores, técnicos, dirigentes, torcedores e instituições. Caminho é o da tolerância zero

Diogo Olivier

 A FIFA anunciou que vai duplicar no seu código disciplinar o castigo mínimo previsto para incidentes do futebol que tenham comportamentos racistas.

Jogadores, treinadores ou dirigentes passarão a ser punidos com uma suspensão por 10 jogos, em vez de cinco, como antes.

Além disso, o novo código permitirá que os árbitros interrompam, encerrem e até decretem a derrota do time infrator por incidentes racistas.

 

Essa medida, no entanto, só será possível após o “procedimento de três etapas”: solicitar um anúncio público para exigir que tal comportamento pare, suspender o jogo até que essas atitudes cessem e, finalmente, abandonar a partida.

As alterações já valem para a temporada 2019/2020 na Europa, que começa nos próximos dias.

 

Em comunicado, a Fifa diz que considera que o combate ao racismo e a discriminação tem de estar em “constante atualização”, para que a entidade esteja “à frente na luta contra ataques aos fundamentos dos direitos dos seres humanos”.

 

Os clubes brasileiros que abram o olho e intensifiquem as suas campanhas de conscientização, especialmente entre seus torcedores. O objetivo do cerca da Fifa é justamente esse: tolerância zero. Um cântico ou gestos podem prejudicar a instituição e a maioria do bem apaixonada por esta ou aquela camiseta que vai ao estádio.

FONTE GAÚCHA ZR

Categorias

ESPORTES

Deixe seu comentário em nosso blog

Entre no nosso grupo
%d blogueiros gostam disto: