Ir para conteúdo

Família aguarda há um ano e meio liberação do IML para enterrar corpo de filha, em Foz do Iguaçu

Rosilei da Vitória morreu em agosto de 2017 e desde então família espera resultado de DNA.

Família ainda aguarda liberação de corpo no IML de Foz

Uma família aguarda há um ano e meio o resultado de um exame de DNA para poder enterrar o corpo de uma parente em Foz do Iguaçu.

Rosilei da Vitória morreu em agosto de 2017 e desde então o corpo dela, segundo a mãe, está no Instituto Médico-Legal (IML) à espera dos resultados dos exames de identificação.

“Tiraram o meu sangue logo que acharam” afirmou a mãe de Rosilei, Maria Aparecida Vitória.

Rosilei era usuária de drogas em tratamento, mas em uma recaída saiu de casa e não voltou mais. Alguns dias depois, em 20 de agosto de 2017, um corpo com os documentos dela no bolso foi encontrado em um matagal.

Por causa do tempo entre o desaparecimento e o dia que o corpo foi encontrado, não foi possível fazer o reconhecimento do cadáver.

Família aguarda a liberação do corpo há um ano e meio. — Foto: Reprodução/RPC

Família aguarda a liberação do corpo há um ano e meio. — Foto: Reprodução/RPC

Segundo a irmã de Rosilei, o primeiro prazo passado pelo instituto à família foi de seis meses para a identificação do corpo.

“Esperamos dar esse tempo que já foi uma facada no coração. A última vez estive aqui em novembro e me disseram que ia demorar mais dois meses”, afirmou a irmã, Roseli da Vitória..

“Ela perdeu a luta contra a droga, mas a gente quer pelo menos ter o osso dela para poder sepultar”, disse a irmã.

A Polícia Científica afirmou que os materiais genéticos encontram-se em análise e que o processo é complexo.

A instituição informou que não chegou a um resultado e que não é possível estipular um prazo para a conclusão da análise.

FONTE: G1 Oeste e Sudoeste.

Categorias

Sem categoria

Deixe uma resposta

Contato de Lá no Fusco
%d blogueiros gostam disto: